MELHOR OPÇÃO: HOSPEDAGEM vs VPS vs SERVIDOR DEDICADO

Ao desenvolver um site, uma das etapas mais importantes do processo é a escolha de um ambiente de hospedagem que seja capaz de suprir completamente as demandas do projeto.

Por isso, é de suma importância conhecer os diferentes tipos de servidores, para fazer a melhor escolha e entregar tudo aquilo que o site necessita.

Então, no post de hoje abordaremos quais são os tipos mais comuns de hospedagem de sites atualmente e vamos estabelecer alguns comparativos, destacando os pontos bons e ruins de cada qual.

Antes de tudo, vamos conhecer melhor os três tipos principais:

Sumário

  1. O que é Hospedagem Compartilhada
  2. O que é VPS
  3. O que é Servidor dedicado
  4. Desempenho
  5. Customização e ajustes
  6. Qual escolher
  7. Custo x Benefício
  8. Conclusão

O QUE É HOSPEDAGEM COMPARTILHADA

Hospedagem compartilhada cPanel

Queridinha de muitos, a hospedagem compartilhada ainda é o método de hospedagem mais comum entre os clientes finais, sobretudo, por conta de seu baixo custo de entrada.

Esse tipo de serviço consiste na repartição de um servidor em frações menores, que podemos chamar de contêineres, permitindo que centenas de sites sejam hospedados em um mesmo servidor, dividindo os recursos entre eles.

A vantagem disso para o consumidor é o preço que, por ser possível que a empresa tenha diversos sites sobre um mesmo servidor, é possível diluir o preço e entregar um serviço extremamente barato.

Com a popularização de painéis de controle, como cPanel, por exemplo, a hospedagem compartilhada foi ainda mais difundida e continua sendo a principal escolha para sites menores. Vale lembrar que o cPanel não é o único painel, mas há anos é de longe o mais conhecido no mercado.

Fazendo um panorama geral, ela é capaz de te oferecer todos os recursos básicos para que seu site se mantenha no ar, além de normalmente contar com recursos como e-mails e bancos de dados, trazendo uma solução bem completa, com diferentes recursos que podem facilitar bastante sua rotina. E esse é o maior trunfo dessa hospedagem, já que disponibiliza ao cliente tudo o que ele precisa, sendo requisitada pela praticidade.

Por outro lado, esse compartilhamento de recursos, quando não feito de forma inteligente, pode colocar em risco a integridade de todo o servidor, causando quedas repentinas e erros inesperados, deixando todos os sites fora do ar, às vezes por conta de um único site.

Por conta disso, uma forma mais segura de se utilizar uma hospedagem compartilhada é verificando se o CloudLinux está presente. Ele é capaz de isolar individualmente os recursos de cada site e impedir que o servidor inteiro seja prejudicado por conta de um único usuário. O CloudLinux está presente nos planos de hospedagem da Kangaroo.

Dependendo da empresa fornecedora do plano compartilhado, é possível que os recursos de hardware do CloudLinux não sejam dedicados. Na Kangaroo, todos os planos contam com recursos 100% dedicados, de modo que sua conta de hospedagem será parecida com um VPS, por exemplo, graças à distribuição de hardware.

O QUE É VPS

O que é vps

Um passo após a compartilhada, o VPS é a abreviação em inglês para Virtual Private Server, Servidor Virtual Privado. Ele consiste em uma repartição virtual de um servidor maior, que conta com recursos dedicados. Em questão de valores, é um meio termo entre as opções que temos em nossa lista.

De maneira geral, todo o hardware e recursos do servidor virtual é liberado por meios virtuais, ou seja, não são limites de um servidor completo (como é um servidor dedicado), são partes fracionadas de um servidor principal, com recursos divididos digitalmente por software. Pense como se você utilizasse seu próprio PC e, a partir dele, criasse uma máquina virtual, seria basicamente isso.

O uso de um servidor virtual para hospedar sites traz um grande passo, uma vez que é possível ter maior liberdade para manipular os recursos de hospedagem, instalar qualquer painel de controle, montar sua própria estruturação e ajustar quaisquer parâmetros como bem desejar.

Além desse ganho, o valor do investimento necessário não costuma ser tão maior que o compartilhado, tornando uma opção muito viável para aqueles que buscam um pouco a mais sem ter de despender muito no processo.

Contudo, essa liberdade vem com responsabilidade, uma vez que você será totalmente responsável pelo completo gerenciamento do servidor e tudo o que acontecer com ele, como contenção de spam, ataques, proteção, segurança, otimização e por aí vai.

Além disso, o VPS nem sempre é criado especificamente para hospedar sites, o que implicará na necessidade de você mesmo instalar tudo para que seu site tenha os recursos, seja manualmente ou via painel de controle, como comentamos acima.

De todo modo, tudo precisará ser preparado cautelosamente para receber seu(s) site(s). Se você estiver disposto a aprender como se orientar corretamente por dentre o servidor, será uma ótima opção.

Para gerenciar todo o serviço, será necessário um bom conhecimento sobre as ferramentas que usará para estruturar os recursos que instalará no servidor e, claro, um bom conhecimento sobre Linux, já que a grande maioria usa este Sistema Operacional.

É importante dizer, ainda, que em servidores é necessária a utilização de licenças para as ferramentas que não sejam Open Source (gratuitas, de código-fonte aberto). Portanto, recursos como cPanel, LiteSpeed e CloudLinux precisam ser contratados e pagos pelo dono do servidor, gerando custos maiores.

O QUE É SERVIDOR DEDICADO

O que é servidor dedicado

Agora é o momento de falar dele, o tão falado servidor dedicado. Esse tipo de servidor consiste em um hardware físico, ou seja, ao contratar um servidor dedicado, você está de fato pagando por um computador inteiro que possui todos aqueles recursos de hardware 100% dedicados a você (daí, deriva o nome).

Como é de se imaginar, ter um computador totalmente dedicado a você não é algo barato, por isso os valores de um servidor assim tendem a ser bem mais elevados do que costumamos ver entre os planos de VPS, mas é um investimento que valerá muito a pena.

Da mesma forma que o VPS, o dedicado requer que a pessoa que o contratou faça o gerenciamento completo da máquina, o que demanda bastante conhecimento técnico para a operação das plataformas instaladas e Sistemas Operacionais.

Com ele, também será necessário preparar todo o ambiente para deixar seu site rodando, seja por vias manuais de configuração ou com o auxílio de um painel de controle, tudo precisará partir de você e ser constantemente monitorado para garantir o correto funcionamento de todas as funções.

Sabemos que até o momento ele só parece requisitar responsabilidade, mas ele te trará muitas outras aberturas. Com um servidor dedicado, você terá 100% do hardware disponível apenas para seu site, o que poderá te permitir ter um desempenho muito superior e sem a interferência de outros VPS’s/Hospedagens compartilhando recursos.

Sendo nativamente isolado, o dedicado te entregará todo o desempenho que a máquina poderá oferecer, além de ser o tipo mais adequado para sites de grande porte, que demandam maior quantidade de hardware e têm tráfego grande e intenso.

Ainda de forma semelhante ao VPS, o Dedicado requer que quaisquer ferramentas utilizadas que não sejam Open Source sejam licenciados pelos respectivos desenvolvedores, o que gera custos mais elevados para ter recursos como, por exemplo, o LiteSpeed ou o cPanel para seu site. Uma forma de contornar isso é buscar ferramentas semelhantes que sejam gratuitas de código aberto.

DESEMPENHO

Hospedagem de site wordpress melhor desempenho

O desempenho que seu site pode obter tem de ser um dos fatores imprescindíveis para a decisão de que tipo de hospedagem escolher. À primeira vista, não é fácil estimar qual será o resultado, mas tendo informações é possível saber pelo que se pode esperar.

Em termos práticos, não há uma comparação simples entre qual das alternativas tem um desempenho melhor, pois isso depende de muitos fatores. Veja o exemplo a seguir:

De um lado, temos uma hospedagem compartilhada para nosso site em WordPress fictício rodando cPanel com CloudLinux (para isolamento das contas de hospedagem em container), LiteSpeed (para aceleração de carregamento do conteúdo e serviços de cache) e MariaDB (mais otimizado para banco de dados) contra um servidor dedicado que roda o painel gratuito Centos Web Panel, com Apache como servidor web, MySQL para os bancos de dados e sem nenhum sistema de cache.

Um adendo importante aqui é que, no caso de hospedagens compartilhadas, existem as que oferecem recursos dedicados, isolados pelo CloudLinux (como a Kangaroo faz) e outras que têm repartição pelo CloudLinux, mas sem que o hardware seja dedicado. Isso também é um fator imprescindível para indicar o nível de performance que o plano pode atingir. Agora, continuando:

Nesse caso, é extremamente provável que a primeira opção, de plano compartilhado, entregue um desempenho superior por conta das ferramentas extras, uma vez que só ter vantagem de hardware pode não ser o suficiente para o servidor dedicado.

Agora, quando invertemos o caso e temos um servidor dedicado rodando com recursos de otimização, como o LiteSpeed e CloudLinux, a performance será muito superior ao plano compartilhado. Em condições equivalentes de hardware, ferramentas e recursos, dificilmente um dedicado entregará performance inferior a um serviço compartilhado. O mesmo é aplicável aos serviços de VPS, que se encaixam em lógica muito semelhante.

E é nessas nuances que precisamos estar muito atentos ao escolher um plano, pois o tipo de serviço por si só pode não ser o parâmetro mais adequado, e sim todo o conjunto incluso.

CUSTOMIZAÇÃO E AJUSTES

Customizacao

Para esse quesito, primeiro precisaremos, infelizmente, descartar a categoria de planos compartilhados. Uma vez que conta com recursos predefinidos e controlados pela empresa de hospedagem (seja ela qual for), essa é a opção mais limitada em termos de personalização de recursos, uma vez que o usuário não pode interagir diretamente no lado do servidor, refinando e adicionando os recursos que desejar.

Com isso em mente, vamos aos nossos competidores: VPS e Dedicado.

De maneira geral, ambas as opções são extremamente semelhantes, mas o dedicado tem uma ligeira vantagem, já que existem tipos de ferramentas que não são projetados para serem utilizados em servidores virtualizados.

Isso acontece porque tais ferramentas não são compatíveis com servidores que foram criados por meio de softawares de virtualização, o que poderia causar um conflito entre as aplicações utilizadas no servidor.

As aplicações mais recorrentes para essa finalidade seriam painéis de controle, como o cPanel, Plesk, DirectAdmin. Ou, ainda, opções gratuitas, como o CyberPanel ou Centos Web Panel. O grande ponto fica para a estabilidade de cada painel, sendo o cPanel sendo a opção mais sólida e consistente da lista há muitos anos, com diversos updates de segurança liberados frequentemente.

Por todo o post, falamos o tempo todo sobre painéis de controle de hospedagem por conta de toda a comodidade e praticidade que podem proporcionar, mas eles não são indispensáveis. Usuários mais avançados podem, sim, trabalhar com todo o servidor sem qualquer painel, interagindo diretamente com as aplicações e ferramentas, mas isso requer um nível muito maior de aprofundamento.

Tendo em vista que você terá de lidar com todo o gerenciamento, será possível deixar o servidor exatamente como desejar, mas tenha sempre cuidado para questões de segurança e spam, que podem ser problemas recorrentes durante o manuseio.

É sempre importante levar em consideração também que manter o ambiente seguro não só resguarda você enquanto proprietário do site, como protege seus visitantes e clientes. Por isso, sempre dê prioridade a seguir as melhores práticas de segurança e utilize ferramentas que ajudem a aumentar o nível de segurança do servidor, como Firewalls, WAFs (Web Application Firewall), Antivírus e Antimalwares, além de ferramentas que ajudem a fazer a contenção de spam e filtragem de e-mails.

Com uma gestão adequada e eficiente, você não deverá enfrentar qualquer problema grave, desde que tudo seja feito corretamente e esteja bem alinhado.

QUAL ESCOLHER?

Qual hospedagem escolher

Os três tipos são distintos entre si, embora seja possível observar algumas semelhanças. Com recursos, valores e propostas diferentes, você precisará entender em que situação cada um dos tipos de hospedagem será a melhor opção para você.

Tendo isso em mente, é importante identificar em que tipo de usuário você se encaixa, em questões de conhecimento técnico, e que tipo de ferramentas e recurso o seu site necessita para suprir a demanda. Um fator importante a se ponderar também é visar não só suprir sua demanda atual.

Pense sempre à frente, tenha sempre um serviço que possa atender uma demanda maior em um futuro próximo, para que seu site tenha sempre espaço para crescer sem que seja necessário um upgrade emergencial, o que poderia causar problemas ao site e prejuízo a você.

Por este, e outros motivos, esteja sempre preparado para o upgrade e conte com recursos para um eventual ganho de escala.

Site pequeno ou médio e usuário iniciante: se você está iniciando um site, ou já um há algum tempo, mas seu site é pequeno, possivelmente a hospedagem compartilhada será a melhor opção.

Com os recursos já pré-selecionados e o ambiente previamente estabelecidos e liberados, uma hospedagem de boa qualidade permitirá sua maior responsabilidade será apenas cuidar do gerenciamento do site em si, eliminando muitas dores de cabeça com questões mais voltadas ao servidor.

Um outro ponto interessante é que todos os recursos já são inclusos no plano, sem a necessidade de licenciar ferramentas.

Site médio e/ou usuário intermediário: caso seu site já tenha uma escala um pouco maior, sendo mais estabelecido e tendo uma boa média de visitas simultâneas/diárias, contratar um VPS poderá ser um passo muito importante para seu projeto.

Com o servidor virtual, será possível estabelecer quaisquer recursos que você desejar, mas que não são nativamente inclusos, implicando na necessidade de pagar pelo licenciamento de ferramentas que não forem de código aberto.

Por outro lado, será necessário gerenciar o servidor e cuidar do site simultaneamente, o que pode ser bem trabalhoso para usuários que não estiverem habituados ao ambiente de um servidor.

Site grande e usuário avançado: se você visa um servidor dedicado, é bom estar ciente de que sua maior recomendação é para sites que são financeiramente autossustentáveis, para que seja possível arcar mais tranquilamente com as despesas que o esse plano pode proporcionar.

Tendo dito isso, esse tipo é muito requisitado por sites, portais e lojas que lidam diariamente com um alto volume de tráfego de visitantes, necessitando de uma configuração de hardware mais potente, para ser plenamente capaz de lidar com toda a demanda do site.

Esse é um bem tipo caro de serviço e demanda bastante conhecimento técnico para o gerenciamento que, somado às responsabilidades para com o site, pode te tomar muito tempo. Por isso é importante contar com uma equipe especializada para tomar conta do servidor, permitindo que você cuide apenas do site e tenha menos preocupações com a parte de infraestrutura.

CUSTO x BENEFÍCIO

Qual deles oferece o melhor custo-benefício? Bom, essa não é uma resposta acertada, e depende completamente de qual é a real demanda do seu site.

Os principais fatores para levar em conta são o tráfego do site, seu nível de conhecimento, o quanto está disposto a investir na infraestrutura, se pode despender dinheiro com licenças e se é apto a gerenciar o servidor.

Se você não cumpre completamente todos os requisitos, mas pode gastar um pouco mais e tem disposição para aprender um pouquinho para tomar conta de tudo sozinho, sua escolha pode ser o VPS.

A resposta curta para a maioria dos casos será o servidor virtual, por entregar liberdade de configuração e otimização, preço baixo e hardware mais avançado que um plano dedicado, esse é um ótimo serviço intermediário entre nossas opções.

Além de poder ser preparado da forma que você desejar, mesmo que precise arcar com licenciamento de software para ferramentas, os custos de manutenção dessas licenças são menores que de servidores dedicados, proporcionando um custo-benefício superior.

Com o VPS, é possível unir a liberdade ao preço acessível, tornando essa opção muito poderosa e totalmente viável para diferentes tipos de público, mesmo que leigos.

Ao escolher esse serviço, valerá muito a penas aprender mais sobre servidores e Linux, e certamente ficará muito contente com sua escolha. Se não puder, é possível ainda contratar de terceiros o gerenciamento dos serviços, como nos planos de VPS da Kangaroo, que contam com o adicional de gerenciamento por nosso time de especialistas com um preço justo.

CONCLUSÃO

Agora, com as informações que passamos aqui, você pode identificar e selecionar um tipo de plano de hospedagem/servidor de acordo com sua necessidade e demanda do projeto.

Certamente não é uma escolha simples, mas as variáveis e as opções disponíveis no mercado são muitas, o que pode facilmente confundir usuários leigos. Busque sempre empresas que visam sempre a qualidade, e não só preços baixos, para evitar problemas.

Como dissemos anteriormente, dê prioridade para a segurança do servidor e quaisquer aplicações que rodar, para salvaguardar você e os visitantes. É de suma importância e ajuda muito a evitar prejuízos.

Agora, basta contratar seu plano conosco em nosso site e começar a desenvolver sem projeto, que tal? Estamos sempre à disposição para te ajudar e alavancar seu negócio 🚀

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Voltar
Whatsapp
0800 481 7000